É sobre a cultura do estupro, machismo, desigualdade social e de gênero [...]

Deroní Mendes - Você sabia que segundo  o Sistema de Notificação de Moralidade (SIM), em media, diariamente, 3 mulheres morrem no Brasil por complicações relacionadas ao aborto?

De acordo com o Ministério da Saúde, 3,3% das mortes de mulheres durante a gravidez estão relacionadas a aborto. Ainda segundo o Ministério, entre 2010 e 2014, os registros de atendimento no SUS pós aborto atingiu uma  média de 200 mil por ano. Os números preliminares referentes a  2016  já chegam a 123.312.

Nesse sentido, precisamos entender que a legalização aborto, não tem nada a ver com moralidade ou religião. É sobre saúde pública, direitos humanos e falta de políticas públicas.

Não é apenas sobre a vida uterina. É também sobre vida digna pós útero e saúde da mulher.
tão pouco se trata de aumentar o índice de aborto ou abortar indiscriminadamente. 

É sobre a possibilidade real diminuir o número de aborto clandestino e morte de mulheres pobres. Sim. Isso mesmo, que você leu: "É sobre a possibilidade real diminuir o número de aborto clandestino e morte de mulheres pobres", porque caso você ainda não saiba,  até o momento,  mulheres ricas abortam livremente em clinicas particulares ou até mesmo em hospitais do SUS.  Têm acompanhamento médico e psicológico e apoio e/ou cumplicidade dos pais. Já  mulheres pobres?...Bem, mulheres pobres, morrem.

Mas, se você está mesmo interessado em entender e opinar sobre a legalização do aborto, não ignore o fato de que é também sobre a cultura do estupro, machismo, desigualdade social e de gênero, diminuição da maioridade penal, racismo, adoção, e tantas outras questões sociais que você, talvez  nunca se importou  ou "preferiu  não opinar" por não não se sentir confortável. 

E acredite ou não, é inclusive sobre os 5,5 milhões de crianças sem o nome do pai no registro de nascimento. E é também sobre aquele "muleque" que vende balas ou pede "um trocado" no sinal e você finge que não o vê.

Imagem disponível em: http://emais.estadao.com.br/blogs/

Share:

0 comentários