Novembro negro: Pouco a comemorar muito a refletir e lutar

Deroní Mendes - Mais um novembro chegou. Novembro negro, ou mês da consciência negra. Para nossos antepassados foram 388 anos de segregação e escravidão oficial. Nos últimos 16 anos, houve algumas melhorias no que se refere ação, principalmente no abito do governo federal no intuito de diminuir as desigualdades, sociais, culturais e econômicas entre a população negra a não negra no país, porém é preciso reconhecer que na prática avançamos os avançamos pouquíssimo.
    
Vinte de novembro é aniversário de morte de Zumbi dos Palmares, lendária liderança negra do Quilombo dos Palmares (PE) que morreu lutando pela liberdade do povo negro no Brasil. O 20 de novembro como dia da Consciência Negra é recente, foi oficializada em 2003 por meio da  Lei nº 10.639 de 09/01/2003  foi também uma homenagem ao grande guerreiro, Zumbi. 

Lei nº 10.639 de 09/01/2003  alterou a lei diretrizes e bases da educação nacional Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996,  para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade do ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira nos estabelecimentos de ensino fundamental e médio, oficiais e particulares"  e estabelecer que o calendário escolar inclua o dia 20 de novembro como ‘Dia Nacional da Consciência Negra’.

A lei também estabeleceu (Art. 26-A) e que os conteúdos referentes à História e Cultura Afro-Brasileira devem ser ministrados no âmbito de todo o currículo escolar, em especial nas áreas de Educação Artística e de Literatura e História Brasileiras com o intuito de levar o aluno a conhecer  e refletir sobre  história da África e dos Africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política pertinentes à história do Brasil. 

Exceto pelas manifestações artísticas e eventos de reflexão no mês de novembro, confesso, que não saberia dizer se isso ocorre, como e em quais estados isso de fato ocorre na prática. Não existe informações oficiais, e aparentemente não há um acompanhamento/monitoramento por parte do governo federal e suas autarquias. 

Ainda, me pergunto quanto, o dia ou mês da consciência negra tem contribuído de fato para diminuir o
abismo social que existe entre a população negra e população branca no Brasil?   A inclusão no currículo oficial da Rede de Ensino da obrigatoriedade do ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira nos estabelecimentos de ensino fundamental e médio, oficiais e particulares tem ajudado a sociedade a respeitar e valorizar a cultura negra?  Contribui no  entendimento e diminuir problemas que assolam a população negra no Brasil.

Infelizmente, no país da diversidade racial, homicídio feminicídio, mortalidade Infantil, Analfabetismo, desemprego, insegurança alimentar,  garantia de território têm  etnia: negra,. Por isso, não só em novembro, mas o ano todo, temos muito a refletir e lutar e pouco a comemorar..



Share:

0 comentários