Amigos & família: Meus presentes

Ainda não mudei de idéia, quanto ao fato de que pessoas são presentes em nossas vidas. Nem sempre gostamos dos presentes que ganhamos. Por isso, nem toda pessoa que o destino coloca em nosso caminho são presentes lindos e agradáveis.
Mas, ainda assim, elas nos ensinam algo, como por exemplo: valorizar os presentes que ganhamos e gostamos. Ele fará a alegria de alguém. Não se apegue a ele. Siga em frente: Sem ele.


Enquanto presentes, o destino os coloca em nossa vida e a gente nem sabe por quê. E também sem um porquê prévio o destino os leva para longe também. Ou nos leva. Em meus trinta e uns anos, muitos presentes adoráveis e maravilhosos passaram em minha vida, em momentos diferentes.

Na faculdade encontrei algumas pessoas fantásticas, aliás, posso dizer que todas eram maravilhosas, mas a gente sempre se identifica mais com algumas. E no meu caso, seguimos juntos até o fim da faculdade. Como se dão esses encontros é mesmo coisa do destino. Por que nos identificamos mais com umas do que com outras? Não tem explicação e nem é necessário. Basta aproveitar ao máximo e fazer valer a pena.

Íleam, Maria, eu, Regiane e Luiz Carlos em aula de campo.
No curso de Geografia na UNEMAT éramos quase 30 alunos, e no nosso grupo éramos 04 no primeiro semestre e a partir do segundo, éramos 5 e assim fomos até o oitavo semestre: Maria da Cruz a auxiliar de Contabilidade, Íleam o soldado do exercito, Regiane a filha de assentados de reforma agrária, Luiz Carlos o escrivão da polícia civil e eu a filha de agricultores familiar e estagiária da FASE-MT (organização socioambiental que há quase 30 anos atua junto a agricultores na região sudoeste do estado de MT). Nunca havíamos cruzado uns com os outros antes da faculdade, mas foi amizade a primeira vista.



Sempre fazíamos os trabalhos em grupo, e sem falsa modéstia, tirávamos as melhores notas (hehehehe). Mas era bem merecido, nos esforçávamos muito. Não fazíamos nada mais que o nosso dever, é claro. Foram inúmeras as aulas de campo, os seminários, os congressos e é claro os incontáveis trabalhos juntos.

Íleam, Maria, Regiane, luiz Carlos e eu.
Mas, “tudo que começa um dia acaba” a faculdade acabou, e de repente fomos cada um para um lugar. Hoje, o Luis voltou prá Cáceres, está cursando Direito, Maria casou-se, é professora e mora em Juína, Regiane casou-se, tem um filho lindo e também é professora em Mirassol, o Íleam, esse não sei ao certo como está. Sei que foi pro Haiti, depois foi atuar em um destacamento do exército na fronteira entre o Brasil e a Bolívia. Meu ultimo contato com ele foi em 2009.

E eu? Eu me mudei de Cáceres para Cuiabá. Continuo trabalhando no terceiro setor, só que atualmente na gestão de projeto em uma organização indígena. Casei com uma pessoa maravilhosa e especial, André Alves, um super presente, amigo, companheiro, carinhoso, amoroso, etc, etc...

Eu e Dona Nair (Sogra)
Dizem que sogras não são pessoas fáceis de conviver, então digo que fui mais uma vez presenteada. Minha sogra, dona Nair, é um super presente, muitoo especial merece um ou vários posts, mas eu não saberia expressar a altura.

Ela é quase que uma mãe prá mim sempre muito carinhosa comigo. Permita-me fazer-lhe uma pequena inveja (risos): Sua sogra já fez um almoço delicioso prá você no seu aniversário com direito a um pudim de sobremesa que seus filhos adoravam, mas há anos ela não fazia? Se sim, parabéns, você é muito especial, inclusive para sua sogra. Caso contrário (...). Bem, ganhei mais uma família tão maravilhosa quanto a que já tinha.

André Alves e eu




André merece também vários posts, um blog só prá registrar a nossa história e o quanto ele é especial. Estamos nos preparando para um bebê aí sim minha vida estará completa e quem sabe, criamos um blog juntos para nós três.

Share:

4 comentários

  1. Nossa que saudades dos meus amigos!!!embora eu va em Cáceres anualmente nunca mais tive noticias de Ilean, Regiane e Luiz...Alias Ileam vi ele em 2009 num posto, Regiane vi ela a ultima vez no casamento dela e Luiz e Deroni nos falamos apenas pelo MSN ...Adorei o texto... beijos

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Maria eu também sinto saudades de todos da faculdade. Dos colegas de sala, dos professores, etc. Outro dia mesmo falei com o professor Marcelo, lembra dele?

    Ele terminou o doutorado, passou no concurso público está dando aula na Universidade Federal de Uberlândia.

    vejo que estou com mais sorte que vc...rsrsr. tenho algumas colegas ainda no msn e já tive a sorte de encontrar alguns por aí. um dia encontrei o clésio outro dia vindo de Vila Bela encontrei a Joseli, e por aí vai...

    Qualquer dia desse a visitarei aí em juína. aguarde, rsrsr.

    bjus, e boa semana

    ResponderExcluir
  3. Lindos seus posts, querida.
    Você escreve com o coração e emociona muito quem lê. Gostei de tudo mas particularmente do que disse sobre mim (exagerou, hein) e sobre a sua sogra. hehehe.

    Te amo!

    ResponderExcluir
  4. Que bom que gostou, meu amor. E tenho certeza absoluta que não exagerei em nada.

    Toda sua família é muito especial prá mim, mas você sua mãe são especialmente especiais prá mim. Tudo que disse ainda é pouco...

    Bjus, também te amuuuuuu.

    ResponderExcluir