UM CIDADÃO DE NOME VICENTE PUHL


Hoje quero falar com sobre uma pessoa muito especial. Uma pessoa incrível que infelizmente passou por uma perda muito triste. A perda da mãe, justamente no dia do seu aniversário.

Vicente Puhl como todos conhecem, ou Vicente da FASE, ou ainda Vicente do Formad. Tive e tenho o grande privilégio de conhecê-lo e trabalhar com ele. Jamais conheci alguém tão solidário e humano como esta pessoa, sempre muito confiante e otimista de que um outro mundo é possível.


Um Mundo socialmente justo, ecologicamente prudente e economicamente viável e eficiente.
Um mundo onde a agricultura familiar e o agroextrativismo serão de fato valorizados e receberão o devido apoio financeiro dos governos e em fim, poderão comercializar seus produtos e assim contribuir e garantir a segurança alimentar e geração de renda.


Eu também acredito, nisso. Mas confesso que as vezes me desanimo, sabia? Penso que é uma utopia, mas logo me reanimo novamente ao perceber que pessoas como Vicente, mais de 20 anos de militância no movimento socioambiental, continuam firme e forte acreditando e lutando por esses ideais... que isso faz toda diferença, principalmente para os povos, comunidades tradicionais e agricultores familiares (PCTAFs.)


Quarenta e uns anos de pura, e ainda continua um jovem que crê na a capacidade do ser humano de se superar, de se preocupar com socioambiental.Na última segunda feira (25 de agosto), foi seu aniversário, estava me preparando para enviar-lhe as felicitações, pois, esta também é uma coisa que ele jamais se esquece. O aniversário dos amigos e colegas de trabalho...


Tem uma ótima memória, esse senhor, uma enciclopédia ambulante, como tem informções... Penso que nos últimos tempos deve estar um pouco cansado, da ponte aérea constante vive de um lado pro outro, são tantos compromissos, tantas reuniões, articulações, encontros, seminários, oficinas, assembléias que solicitamos sua presença que penso que ele precisa de um tempo prá ele, prá família,..e como esquecer prá pescar..coisa que ele adora fazer sempre que dá tempo. Nos feriados.


Bom mas voltando ao dia 25 de agosto, infelizmente não tive como enviar os parabéns pois fui avisada do falecimento de sua mãe... perder um ente querido é sempre uma das piores coisas que pode acontecer a alguém, e sinceramente penso que não importa o que a gente diga, não melhora em nada que a pessoa está passando. Pensei em ligar prá ele, mas resolvi orar, prá que Deus confortasse seu coração prá que supere essa perda, e saia fortalecido.

Penso que esse dia ficará marcado na vida dele prá sempre, daqui prá frente. Então pensei, na dor que é perder uma mãe no dia do seu aniversário...impossível medir a dimensão. Acredito que só quem passa por isso, sabe...ou seja, só ele sabe. Nesse sentido não tenho o que dizer, mesmo, exceto que seja onde estiver, Dona Ziloca, estará olhando prá você, Vicente....
Assim, queria apenas dizer: Vicente, força sempre, ainda que seu coração esteja sangrando, sorria, não se desanime, pois com certeza estará alegrando as centenas ou até milhares de pessoas que te conhecem e te admiram prá caramba, de norte a sul de Mato Grosso e do Brasil, pois você não é só um Gaúcho cidadão Matogrossense, mas um quase cidadão do Brasil.


Bem, Vicente, queria dizer-lhe que tenho certeza, que do Vale do Guaporé ao Araguaia, do Pantanal ao Teles Pires, do Juruena a´baixada Cuiabana: Indigenas, assentados, acampados, quilombolas, professores, ambientalistas ou não , torcem por vc...
Bom, mas me faltam palavras...mas era mais ou menos isso.
Feliz aniversário...

Share:

11 comentários

  1. Olá, Deroní.
    Como te disse no msn, gostei do seu blog, ele é bem intimista e vc, ao contrário do que colocou no seu primeiro post, vc escreve bem. Ou como te disse no msn, escreve muito bonito.

    ResponderExcluir
  2. Ola querida Deroni, gostei muito do texto que escreveu do nosso chefe, ele realmente é uma pessoa fantástica, um cara que da oportunidades pra todos de maneira igual. Sinto muito orgulho de trabalhar com Vicente e conhcer pessoas como vc.

    ResponderExcluir
  3. Ei Maurício, que legal, que bom que concorda. Vicente é mesmo um cara muito especial.

    Também acho você uma pessoa super bacana.

    Uma incógnita, as vezes, é verdade (risos) Mas és uma pessoa especial. Sempre em defesa das comunidades com quais trabalha.

    Levando a bandeira do agroextrativismo, através do trabalho na FASE, prá outros espaços e instituições. Aprendeu rápido, hein? Quem diria?

    É isso aí, garoto o cerrado vale muito mais em pé, imagine a falta que fará os pés de barú, babaçu, pequi, cagaita, murici prá essas comunidades...

    Mas ainda acho que o desafio, maior é a comercialização desse produtos e a capacidade de produção em quantidade dessas comunidades para o mercado.

    abs
    Deroní Mendes

    ResponderExcluir
  4. Paulo Luís Eberhardt3 de setembro de 2008 10:15

    Olá!!
    Somente para dizer que a sua mensagem tem uma tonalidade muito abrangente e com interpretações diversificadas...ou seja atinge inúmeros pontos...e assuntos... própria para a pessoa para a qual ela é dedicada.
    A pluralidade...este é o ponto que faz a diferença...tanto na pessoa do Vicente, quanto no seu texto...
    Muito bom, parabéns!!!
    Um grande abraço!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Paulo, brigada, viu. Fiquei lisonjeada com suas palavras, até porque vc é uma pessoa muito crítica. O que é mto bom.

    Na verdade, tentei...mas falar sobre Vicente é sempre muito dificil, por ele ser esta pessoa incrível, e vc o descreveu muito bem. Mas tentei...

    Abs
    Deroní Mendes

    ResponderExcluir
  6. Grande Deroní,
    Quero primeiro agradecer o texto que escreveu sobre minha pessoa. Quando lí me emocionei e chorei. Me sentí mais leve após a dor da partida de minha querida mãe e estimulado a seguir a ajudar a animar mais pessoas para construirmos um círculo de amigos e amigas, de grupos, comunidades e sociedade mais solidária e sustentável.
    Gostei dos outros textos de seu blog. Ver aquela foto do barquinho naquele lugar maravilhoso do sítio de seu pai e parentes é sempre energizante. Sorte minha de ter conhecido sua família que é cheia de pessoas espceciais como você a Devaína e Eva que fazem parte da minha vida.

    ResponderExcluir
  7. Vicente

    Fiquei muito feliz que gostou do texto, foi de coração mesmo... è realmente um pouco do como eu o vejo nesses 6 anos que o conheço e e tenho a honra de desfrutar do convivio com você.

    Você é muito especial, aliás você e sua família, já foram adotada pela nossa familia, ou é o contrário. Você a Cláudia são uma bênção em nossas vidas, presentes divino, mesmo.

    Seu Germano e dona Benedita(mãe e papai), sempre perguntam de você e sua família e anualmente querem assegurar que você não vai esquecer a pescaria em Julho, mas que algumas vezes nem é em julho (risos).

    Fiquei muito feliz, que tenha gostados dos outros texto, é só um passatempo, prá desestressar um pouco...

    Abs
    Deroní Mendes

    ResponderExcluir
  8. Oi Deroni,
    temos pelo menos uma coisa (podemos descobrir outras) em comum que é conhecer o Vicente Puhl. Diferente de vc, nao tive o privilégio de ter tido um contato cotidiano tao próximo com ele. Sei porém que é uma dessas pessoas que nao passam em vao pelo mundo. Ele pertence àquela espécie de ser humano que luta para que o mundo fique melhor, pois ele tem o compromisso com a construcao de uma sociedade onde o homem nao seja o lobo do homem. Esta luta move Vicente. Isto é claro para quem teve o privilégio de conhecê-lo. Nesta dura perda, nós amigos e companheiros de luta nao podemos fazer muita coisa, pois a dor da perda é um dos sentimetos mais solitários que podemos vivenciar. Podemos porém oferecer afeto e solidariedade. Isto Vicente pode encontrar aos baldes em nós.

    ResponderExcluir
  9. Oi Bárbara


    Obrigada pela visita, o Vicente é mesmo essa pessoa que sempre haverá mais um adjetivo para descrever suas qualidades e sua importância na luta pelo socioambiental.

    Uma pessoa que coloca tanto entusiasmo naquilo que faz e acredita que cativa a todos, e faz com voltemos acreditar que um outro mundo mais justo e solidário é possível.

    Que bom vc tenha tido o privilégio de conhecê-lo.

    Ah, sim só por curiosidade, de onde és? (risos)...

    Abs
    Deroní Mendes

    ResponderExcluir
  10. Dê amiga!!...eu sou uma amiga ingrata, desde q criou esse glog, pediu pra q eu fizesse comentários,o tempo foi passando, fui adiando, enfim, eu não tenho desculpas...sei disso. Bom, depois de todos esses comentários ai sobre o Vicente, nossa! quem sou eu pra falar alguma coisa..mas só queria comentar a curiosidade, a ansiedade, a vontade de conhecer essa pessoa incrivel, seja pela historia de luta, pela pessoa humana, solidaria q é, pelas inumeras historia q ouvi dele, os comentarios tanto de Paulo ( até já zoei paulo aqui, o "filho do vicente" só fala nele, dele, tdo Ele, Vicente, caraca q cara é esse?!! Claro, eu e valdo né...depois teve vc, q me falou Dele, fiquei fã, dai vem a Sol, dpois da reunião da AXA..pronto! fechou! Bem finalizando...estou doidinha pra conhecer "Vicente", por todos esse motivos ai, seu texto, os comentarios dos colegas, seu, paulo..E amiga..acho q vc errou de profissão - deveria ser jornalista..ou nada impede de vc ser geógrafa e escritora..já pensou? Vc é demais sabia!! Se cuide hein André!! kk brincaderinha! beijos

    ResponderExcluir
  11. Cláudia, Amiga
    uff, "té qui in fin", um comentário seu, hein?

    Mas assim, sobre Vicente, estás coberta de razão em ficar fã dele antes de conhecê-lo. Já deu prá perceber o quanto o cara é especial, e quanta gente o admira pelo trabalho e pelo caráter, além de Paulo, Sol e eu (pessoas suspeitas). Na reunião da AXA realmente, "axo" que verá que temos razão em admirá-lo tanto e com certeza será mais uma fã do trabalho e do carater dele.


    Sobre outra minha possivel profissão, acho que não rola (kkkk), tenho um problema sério com a vírgula...Acho mesmo é que como jornalista ou escritora sou uma razoável geógrafa.

    Brigada, pela visita e comentário...

    bjs

    ResponderExcluir